Você não tem permissão para copiar esta notícia entre em contato com os administradores do Google.
Início / Cidades / BUTECO DE FEIRA por Nal Nunes

BUTECO DE FEIRA por Nal Nunes

timthumbBUTECO DE FEIRA

Estamos voltando também com o velho e conhecido Buteco de Feira. Lugar onde se junta tudo quanto tem de bom e de ruim nesse mundo de meu Deus. Ambiente bastante agradável com as raparigas, os bêbados, cornos de todos os tipos, vaqueiro aboiador, contador de histórias, poetas, políticos e outros mentirosos. Vamos à primeira história do buteco.

FREGUÊS DE NINO COCÃO

A feira corria a passos de enterro num velho sábado de agosto na minha querida Monteiro. Do outro lado do balcão Nino Cocão, dono do Bar da Catrevagem, se queixava do miserável apurado e se lamentava com o fiel garçom que atendia pelo nome de “Pata”.

-Tu já visse Pata, um movimento pior do que esse? Tais vendo esses cabras aí nessas mesas, tão tudo liso, só vem prá cá conversar merda, miolo de pote. Prá num dizer que não vendi nada, despachei somente 02 doses de Old Eight à Piaza, mesmo assim foi no pendura. Eita febre do rato! Eu ainda vou sair desse ramo de corno! Se maldizia o abusado e querido dono do bar da Catrevagem de Monteiro.

Eis que de repente parou em frente o bar um carrão preto que conduzia dois ilustres passageiros, um deles desconhecido, porém o outro que conduzia uma enorme bolsa a tiracolo, era o bancário Nenen de Simões, pessoa muito festejada na cidade de Monteiro.

O velho Nino, esboçando um sorriso nos lábios, comentou com Pata: “Ói Pata, parece que agora eu vou descolar…!” Pata doido prá receber seu salário respondeu: “Deus queira”

-Nino Cocão! Traga aí dois copos, bote o disco de Altemar Dutra e deixe essa cara feia prá lá, nosso senhor num gosta de tristeza não…! Sim, e antes que eu esqueça, traga também um prato e uma faca. Cardapiou Nenen de Simões!

-Vai Pata, despacha esse home aí, pigarreou meio abusado o dono do bar!

Naquele instante, Nenen de Simões arrastra uma enorme melancia de dentro da sacola e um litro de cachaça brejeira que trazia das bandas do Piauí.

Conversa vai, conversa vem, mais prosa, mais discos, até que lá prás 4 da tarde, Nenen se gabando da bondade de Monteiro, completa:

-Pois é, num é Nino? Monteiro é a cidade melhor do mundo, é ou não é?

-É Nenen! Num tem outra igual a Monteiro não, isso é verdade. Porque o cabra tolerar um freguês dessa qualidade, até essa hora, sem comprar uma piaba, só em Monteiro mesmo!

Hoje como é a inauguração do Buteco de Feira, vai uma de agrado!

 

Sobre O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Aproveite e Veja Também...

Jovem é vítima de tentativa de homicídio pela segunda vez em cidade do Cariri

Além da cidade de Barra de São Miguel, a cidade de Taperoá também registrou uma …

2 Comentários

  1. roberto dos santos silva

    kkk pelo jeito as coisas continuam do mesmo jeito na terra que encanta em prosa e versos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *