Mundo

San Francisco, EUA, proíbe o uso de reconhecimento facial pela polícia

San Francisco, EUA, proíbe o uso de reconhecimento facial pela polícia 1

San Francisco tornou-se nesta terça-feira (15) a primeira cidade dos EUA a proibir o uso de tecnologia de reconhecimento facial pela polícia e outras agências governamentais.

Oito dos nove membros do conselho municipal votaram a favor do novo regulamento, que ainda está agendado para uma votação processual na próxima semana, mas é improvável que mude a situação. Esta proibição não se aplica a aeroportos ou áreas regulamentados pelas autoridades federais.

“A propensão para a tecnologia de reconhecimento facial de pôr em perigo os direitos civis e as liberdades civis supera significativamente seus supostos benefícios”, diz a decisão, dizendo que a tecnologia “exacerbará a injustiça racial e ameaçará nossa capacidade de viver livre de qualquer vigilância permanente por parte do governo “.

A vigilância do reconhecimento facial gera temores de que algumas pessoas inocentes possam ser identificadas erroneamente como infratores e que esses sistemas possam infringir a privacidade. Mas outros acreditam que a tecnologia pode ajudar a polícia a combater o crime e tornar as ruas mais seguras.

De acordo com o New York Times, as autoridades chinesas estão usando essa tecnologia embutida nas amplas redes de câmeras de vigilância do país para localizar membros da minoria muçulmana uigur, depois de terem sido programadas com suas características físicas para procurar apenas por eles. Este seria o primeiro exemplo conhecido de um governo usando inteligência artificial para fazer perfis raciais.

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Não Permitido!
Fechar