Mundo

Furacão Irma perde força e volta à categoria 1 antes de chegar a Tampa, na Flórida

cuba-hurricane-irma-fran-b-300x203 Furacão Irma perde força e volta à categoria 1 antes de chegar a Tampa, na Flórida

O furacão Irma se aproxima de Tampa, na Flórida, mas perde força e caiu para a categoria 1, informou nesta segunda-feira (11) o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. A tormenta matou 4 até agora no EUA.

O NHC prevê que Irma vai continuar avançando pelo oeste da península da Flórida nesta segunda, e, depois, se desviará para o sudeste do país. É possível que diminua de intensidade, para uma tempestade tropical no extremo norte da Flórida ou no sul da Geórgia.

Irma, que chegou a ser um furacão de categoria 5, a mais alta da escala Saffir-Simpson, foi reduzido no domingo (10) à categoria 3, com ventos de 195 km/h, e às 18 horas (horário de Brasília) para a categoria 2. A previsão do NHC é que ele se torne uma depressão tropical (ciclone com velocidade máxima do vento de 62 km/h) na terça (12) à tarde, segundo a Reuters.

Aeroporto

O Aeroporto Internacional de Miami (MIA), o mais importante da Flórida e principal porta de saída de voos nos EUA rumo à América Latina, vai permanecer fechado nesta segunda devido aos danos causados pelo furacão, informou seu diretor, Emilio T. González. O complexo acolheu mais de 600 pessoas que não encontraram quartos de hotel. Espera-se que o aeroporto retome a atividade, com voos limitados, amanhã.

Energia

Mais de 4 milhões de pessoas ficaram sem luz em razão do furacão. Ao todo, 6,3 milhões de pessoas – cerca de 1/3 da população do estado da Flórida – foram orientadas a evacuar, criando engarrafamentos em estradas e superlotação em abrigos.

Outros morto

 Pessoas atravessam ruas inundadas em Havana após a passagem do furacão Irma, em Cuba (Foto: Ramon Espinosa/AP)

O furacão Irma deixou outros 28 mortos nas ilhas do Caribe, com registros nas partes francesa e holandesa de Saint Martin, nas Ilhas Virgens americanas, nas Ilhas Virgens britânicas e no arquipélago de Anguilla, em Porto Rico e em Barbuda.

Em Saint Martin e Saint Bartolomeu, as equipes de emergência trabalham contra o tempo para ajudar os traumatizados habitantes antes da chegada de outro poderoso furacão, de categoria 4, José, que também deve atingir a região.

Neste domingo, o presidente francês Emmanuel Macron anunciou que irá visitar os territórios franceses no Caribe que foram atingidos pelo furacão na terça (12). “Estarei na terça em Saint Martin e São Bartolomeu ao lado de nossos compatriotas afetados e de nossos serviços mobilizados”, escreveu em uma mensagem no Twitter.

Um terceiro furacão atingiu o oeste do Golfo do México. Katia tocou a terra na sexta (8) à noite no estado mexicano de Veracruz, mas foi rebaixado a tempestade tropical, um pequeno alívio para o país, que sofreu um terremoto na noite de quinta (7), que deixou ao menos 90 mortos, a maioria na região de Oaxaca.

Antes mesmo de chegar à Flórida, o furacão já havia estendido seus braços, com ventos e chuvas fortes, além de tornados e alertas de tornados em Fort Lauderdale, Coral Springs, Pompano Beach, Sunrise, Palm Beach e Hendry.

Em Cuba, a destruição ao longo da costa norte central foi semelhante à sofrida por outras ilhas do Caribe durante a semana.

É a primeira vez que o olho de uma tempestade de categoria 5 atinge a terra em Cuba desde 1932, segundo os meios de comunicação estatais. O governo ordenou a evacuação de mais de 1 milhão de pessoas.

G1

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar