Esportes

Palmeiras vence Al Ahly por 2 x 0 e vai à final do Mundial de Clubes

2022-02-08t171514z_1794567363_up1ei281bxbt5_rtrmadp_3_soccer-club-pal-aly-report-588x400 Palmeiras vence Al Ahly por 2 x 0 e vai à final do Mundial de Clubes

O Palmeiras está a um passo do topo do mundo. Nesta terça-feira (8/2), o Verdão venceu o Al Ahly, do Egito, por 2 x 0, e carimbou a vaga para a grande decisão do Mundial de Clubes da Fifa. O atual bicampeão da Libertadores volta a campo no sábado (12/2), às 13h30, no Estádio Mohammed Bin Zayed. O adversário brasileiro na final sairá do confronto entre Al-Hilal, da Arábia Saudita, e Chelsea, da Inglaterra, que jogam nesta quarta-feira (9/2), às 13h30.

Com a bola rolando, o Palmeiras se mostrou seguro e extremamente concentrado. Logo no início, a equipe da capital paulista pressionou a saída de bola adversária e mostrou que não estava para brincadeira. Dominando o campo de jogo e impedindo os egípcios de jogarem, o Verdão abriu o placar na reta final da primeira etapa, quando Dudu encaixou belo passe para chute cruzado de Veiga. Seguindo a receita dos 45 iniciais, Dudu e Veiga tabelaram e o camisa 7 invadiu a área, estufando as redes e garantindo o sonho pelo título inédito.

Brilha a estrela de Veiga

Como se estivesse no Allianz Parque, a torcida palmeirense empurrou a equipe que, em campo, subiu suas linhas e pressionou a saída de bola egípcia nos minutos iniciais. A primeira oportunidade veio logo no terceiro giro do cronômetro, quando Marcos Rocha cobrou lateral para a grande área e Rony desviou na primeira trave. Zé Rafael ficou com a sobra, mas a defesa adversária afastou o perigo.

No esquema tático desenhado pelo técnico Abel Ferreira, Rony era a referência ofensiva palmeirense. Porém, o camisa 10 pouco recebia na área e resolveu se aventurar pela ponta esquerda, enquanto Dudu buscava o avanço pelo meio. Esbarrando na muralha vermelha, os lançamentos eram uma das alternativas para chegar ao gol. Se aventurando como atacante, Veiga recebeu bola pelo alto e cabeceou mascado para a defesa do goleiro egípcio. Na sequência, Piquerez avançou pelo setor canhoto, lançou Scarpa, que tentou de voleio.

Acuado, o Al Ahly tinha pouco espaço para criar e sair jogando de pé em pé. A velocidade era principal virtude dos africanos. Em duas oportunidades distintas, Afsha e Dieng apostaram corrida com os defensores alviverdes, mas sem concluir em gol. Aos 26 minutos, o Palmeiras voltou a incomodar com Veiga, após infiltração na grande área e chute travado pelo zagueiro adversário. Quando parecia o empate seguiria para o intervalo, Dudu e Veiga chamaram a responsabilidade. Inteligentemente, o camisa 7 recebeu no centro e enfiou de primeira para o companheiro invadir a área e chutar cruzado marcando o primeiro gol do Palestra em Mundiais.

Ídolo, Dudu coloca Palmeiras na final

Assim como nos 45 minutos iniciais, o Palmeiras foi para a etapa final adiantando sua marcação e pressionando o Al Ahly. A recompensa alviverde veio aos três, quando a trama entre Raphael Veiga e Dudu voltou a funcionar. O camisa 7 recebeu de Piquerez e passou para o companheiro, que devolveu em grande estilo. Dudu avançou, invadiu a área e bateu firme no canto superior da meta egípcia.

Com o prejuízo ainda maior, o Al Ahly não tinha outra opção senão se lançar ao ataque. O técnico da equipe africana promoveu mudanças que tornaram o estilo de jogo mais agressivo. Fathi incomodou duas vezes o goleiro palmeirense. A primeira delas, em chute de fora da área, colocando o arqueiro verde para trabalhar. A segunda em bola área, testando por cima. Aos 26, a equipe do Cairo viveu o seu melhor momento, marcando o primeiro gol com Sherif, após rebote de Weverton. O lance, porém, foi revisado pela tecnologia de impedimento da Fifa e prontamente anulado.

No 11 contra 10, o Palmeiras ainda teve a chance do terceiro gol com Marcos Rocha, que finalizou torto de fora da área. Nos acréscimos, Abel Ferreira optou por tirar Dudu e Veiga, já pensando na grande decisão. O Al Ahly chegou a assustar duplamente em finalização de Hany e, logo depois, cabeceio de Sherif no travessão. A equipe paulista apenas administrou o 2 x 0 que carimbou o passaporte para a oportunidade de título inédito.

PALMEIRAS – 2
Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Danilo e Zé Rafae (Atuesta)l; Gustavo Scarpa (Breno Lopes), Raphael Veiga (Jailson) e Dudu (Wesley); Rony (Deyverson). Técnico: Abel Ferreira
Gols: Raphael Veiga e Dudu

AL AHLY – 0
Ali Lotfy; Ibrahim, Rabia (Fathi) e Ashraf; Mohamed Hany, Dieng, El Solia (Abdelkader) e Maaloul; El Shahat (Sherif), Taher Mohamed (Soliman) e Magdy Afsha. Técnico: Pitso Mosimane
Cartão vermelho: Ashraf

Local: Al Nahyan Stadium – Abu Dhabi
Árbitro: Clément Turpin (FRA)

Correio Braziliense

Etiquetas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar