Cidades

MPF recomenda à Caixa e construtoras ações de cuidado com rede de esgoto para evitar contaminação de águas da transposição em Monteiro

WhatsApp-Image-2022-06-30-at-12.55.22-600x400 MPF recomenda à Caixa e construtoras ações de cuidado com rede de esgoto para evitar contaminação de águas da transposição em Monteiro

A Caixa Econômica Federal (Caixa) deve determinar aos construtores de imóveis e empreendimentos financiados com os recursos da instituição, em Monteiro (PB), adotar medidas para à adequação do manejo de esgotos das construções localizadas próximo ao canal de escoamento de águas pluviais do município, conforme recomendação do Ministério Público Federal (MPF) publicada nesta segunda-feira (27).

A Caixa terá o prazo de dez dias úteis para informar o acatamento da recomendação e quais providências serão adotadas para solucionar o problema.

Conforme a recomendação, uma inspeção técnica foi realizada nas obras dos canais pluviais, em 20 e 21 de junho de 2022 e constatou uma crescente expansão de loteamentos e da construção de edificações em locais desprovidos de rede coletora de esgoto.

Durante a visita, verificou-se também a existência de imóveis que contribuem para a contaminação dos canais de escoamento de águas pluviais que se encontram com as águas da transposição.

A inspeção foi feita por perito do MPF com representantes da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) e da Prefeitura de Monteiro.

Na ocasião, engenheiros da Cagepa sugeriram à Prefeitura de Monteiro que o município se abstivesse de fornecer licenças e/ou alvarás de construção, nos casos em que estes empreendimentos estiverem situados na região da bacia de contribuição do rio Paraíba.

O MPF ressalta que a Caixa, como empresa pública federal, cuja missão é promover o desenvolvimento sustentável do país, não pode se eximir de sua responsabilidade social de zelar pelo regular uso de seus recursos.

Portanto, é dever da instituição fiscalização dos empreendimentos financiados, seja no aspecto ambiental ou mesmo verificando, por exemplo, se não há um loteamento irregular sendo construído com seus empréstimos ou financiamentos.

Ao fazer a recomendação, o Ministério Público Federal ainda considerou que, para além da contaminação das águas pluviais, “os problemas detectados na visita técnica também contribuem para o incremento de arboviroses, que estão sendo observadas em número crescente no Estado”.

Cariri da Gente
Etiquetas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar