Esportes

Aldo no cinema, Loreto aposta em joelhada mortal, mas “foge” de Conor

josealdo-joseloreto-300x204 Aldo no cinema, Loreto aposta em joelhada mortal, mas "foge" de Conor

Na vida real, ator consagrado. Na ficção, entre os mais diversos papéis, José Aldo. Ao ganhar a oportunidade de interpretar o campeão dos penas do UFC, José Loreto mergulhou no mundo do MMA e se encantou pela história de superação do melhor lutador peso-por-peso da atualidade. Com isso, uma derrota do brasileiro para Conor McGregor neste sábado, no UFC 194, em Las Vegas, nos EUA, não passa pela cabeça. Contudo, a tarefa não é tão fácil.

Em entrevista ao Combate.com, Loreto mostrou intimidade e conhecimento sobre o assunto. De acordo com o ator da Rede Globo, o duelo é o “mais esperado do século”. Deu até para fazer uma previsão ousada: joelhada no terceiro round.

– Com certeza é a luta mais esperado do século, porque o (Conor) McGregor fez por onde chegar até esse cinturão. Ele falou mais do que o normal, provocou muito, então é uma luta muito aguardada. Eu sempre achei que o Chad Mendes era o adversário mais difícil do Aldo e ele ganhou duas vezes dele. Sem sombra de dúvida o Aldo é favorito para a luta, para mim é o melhor da categoria, mas o fato do McGregor ter ganho do Chad Mendes me deixou mais atento, eu achava ele muito fanfarrão, mas é realmente muito bom, porque ganhou do cara que eu achava o segundo mais casca grossa da categoria. Acredito em uma vitória do Aldo, não fácil, não acho que ele vai chegar e “pá”, nocautear de primeira, creio que vá durar alguns rounds, mas acredito sim em um nocaute do Aldo. Se eu fosse chutar, apostar, se fosse a Mega Sena, terceiro round, nocaute do Aldo, joelhada na cara do McGregor, para estragar um pouquinho aquela carinha de bonito dele (risos).

No longa “Mais forte que o mundo – A história de José Aldo”, Loreto passou por lutas marcantes na carreira do campeão. Porém, mesmo na torcida contra McGregor, o Aldo da ficção esbanjou bom humor, mas não chegou a ser insano o bastante para encarar o irlandês no octógono, a não ser nas gravações.

– No filme é mole, a gente sabe quem ganha (risos). Ele é muito casca grossa. Não dá para encarar, mesmo sendo mais pesado que ele, não dá.

A expectativa pelo lançamento do filme – programada, segundo Loreto, para o primeiro semestre de 2016 – é grande. A preparação foi intensa e longa para um resultado positivo para o público. Buscando realismo para as cenas, Loreto chegou a acompanhar treinamentos de José Aldo, que, segundo o ator, contribuiu durante as gravações do longa.

– Nenhuma luta o diretor quis retratar igualzinho, não é um documentário. Mas em todos os rounds eu tentei usar coisas, como eu vi muito cada luta que era retratada no filme, até a que ele perdeu, cada round eu tentava utilizar coisas que realmente aconteceram. Eu acompanhei o treinamento dele, na época ele estava treinando para lutar com o McGregor, a luta que não teve. Eu fui lá, treinei com ele, me passou várias coisas. Observei muito ele treinando, mais do que treinar com ele, eu observa muito os treinos para ver o jeito dele, cada lutador tem um jeitão. Tentei absorver o máximo possível. O Aldo é um cara sensacional, deu todo o apoio do mundo. Qualquer dúvida que eu tinha eu ligava para ele, sempre muito solicito, querendo contribuir muito com o filme.

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar