Brasil

Brasil tem mais de 685 mil vacinados contra Covid-19 e média móvel de mortes é a maior desde agosto, aponta boletim de imprensa

2020-10-06t123727z_1_lynxmpeg9516a_rtroptp_4_saude-coronavirus-chinaoms-vacinas Brasil tem mais de 685 mil vacinados contra Covid-19 e média móvel de mortes é a maior desde agosto, aponta boletim de imprensa

Mais de 685 mil pessoas já receberam a primeira dose de uma das vacinas aprovadas no país contra a Covid-19. De acordo com os dados divulgados pelo Distrito Federal e quinze estados, 685.201 doses do imunizante já foram aplicadas. Isto representa 0,43% de toda a população brasileira acima de 18 anos. As informações são do boletim das 20h do consórcio de veículos de imprensa.

O país registrou 631 mortes nas últimas 24 horas, elevando para 217.712 o total de vidas perdidas no Brasil. A média móvel foi de 1.055 mortes, 6% maior se comparada com o cálculo de 14 dias atrás. No entanto, esta é a maior média móvel desde o dia 4 de agosto, quando foram registrados 1.066 óbitos em média.

Foram contabilizados 28.364 novos casos, totalizando 8.872.964 infectados pelo vírus. A média móvel foi de 51.532 diagnósticos positivos, 6% menor se comparada com o cálculo de 14 dias atrás.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que insumos para a CoronaVac chegarão “nos próximos dias” ao Brasil. Bolsonaro relatou ter recebido a informação da embaixada da China, que teria informado que 5.400 litros de insumos já estariam prontos para serem enviados ao Brasil. Segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, os produtos devem chegar até o fim da semana.

Em publicação em redes sociais, Bolsonaro acrescentou que insumos para vacina da Universidade de Oxford e da AstraZeneca estão “com liberação sendo acelerada”. Ele agradeceu a “sensibilidade” do governo chinês. A publicação é acompanhada de uma foto de Bolsonaro com o presidente da China, Xi Jinping, durante visita do brasileiro ao país asiático, em 2019.

Mais 10 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford estão sendo negociadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com o Instituto Serum, da Índia, e devem chegar ao Brasil em fevereiro. A informação foi confirmada à CNN por Suresh Jadhav, um dos diretores-executivo do instituto.

A Fiocruz afirmou em nota, nesta segunda-feira (25), que tem negociado doses prontas adicionais com o Instituto Serum, além dos 2 milhões de vacinas entregues ao Programa Nacional de Imunizações no sábado (23), mas não especificou quantidades ou datas.

O Globo

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo