Política

CARTAXO CONTRA TODOS: Será que a façanha de Cartaxo de 2012, vai se repetir em 2018? – Por Rui Galdino

CARTAXO-300x200 CARTAXO CONTRA TODOS: Será que a façanha de Cartaxo de 2012, vai se repetir em 2018? – Por Rui Galdino

Meus amigos, minhas amigas, meus caros leitores. A política é realmente muito dinâmica. A nível estadual, em 2010, Cássio, furioso com Maranhão, em virtude da sua cassação, aliou-se a Ricardo, para derrotar Maranhão. Lembram? Em 2014, Maranhão, deu o troco, e aliou-se a Ricardo, para derrotar Cássio. Lembram? Nesse meio termo, eis que surge um nome novo, chamado Luciano Cartaxo, que em 2012, sozinho, derrotou a todos ( Cássio, Ricardo e Maranhão juntos ) e em 2016, com o apoio de Cássio e Maranhão, derrotou Ricardo, nas eleições municipais da capital. Lembram?

Pois bem. Agora estamos em 2018, mais uma eleição estadual se aproxima, e quando se imaginava que Cássio, Maranhão e Cartaxo, iriam caminhar juntos, para tentar derrotar o governador Ricardo, através do prefeito Luciano Cartaxo, liderança nova e em ascensão, eis que surge dois grandes empecilhos dentro da oposição: Maranhão e Romero, que se dizem também pré-candidatos ao governo, e com isso, dividindo a oposição e deixando Cartaxo, numa saia justa, próximo ao prazo de desincompatibilização.

Existe ou não um acordo entre eles, no sentido de caminharem juntos, com apenas um candidato, que esteja melhor posicionado nas pesquisas de opinião? Então, partindo do princípio, que o melhor e mais competitivo candidato dentro da oposição é Luciano Cartaxo, por que Maranhão e Romero, estão tumultuando o meio de campo, se dizendo pré-candidatos também? Será que vão isolar Cartaxo, o melhor e mais competitivo candidato da oposição? Finalmente, o que está havendo entre eles?

Enquanto isso, o governador Ricardo Coutinho, que está bem avaliado no seu governo e perante à opinião pública, tenta emplacar o nome de João Azevedo, um novato em campo, mas que foi e continua sendo, o principal mentor de todo o sucesso das administrações de Ricardo Coutinho. Dentro do governo, o “calo” estava sendo a vice-governadora Lígia Feliciano, porém, já soube que chegaram a um denominador comum, ou seja, João, vai ser o governador tampão e candidato à reeleição, Ricardo, vai disputar o senado e Lígia, será sua 1ª suplente.

É aquela famosa “Operação Azevediana” que já havia dito que estava em andamento e que agora está se sacramentando nos bastidores do governo. Então, caminhamos para o seguinte quadro: MDB e PSDB juntos, em torno da candidatura de José Maranhão, para o governo, Lira e Cássio para o senado. PSB, PDT, PT, DEM, PTB, etc, em torno de João Azevedo, para o governo e Ricardo para o senado. E Luciano Cartaxo, isolado! Será isso mesmo que vai acontecer?

De todos os pré-candidatos a governador, dos grupos políticos que até agora estão aí, o único que já teve a coragem e experiência de derrotar e vencer os demais grupos políticos juntos, foi Luciano Cartaxo, nas eleições municipais de 2012. Cartaxo, que na época era do PT, derrotou o PSDB, o PMDB e o PSB. Lembram? Será que a façanha de Luciano Cartaxo, que está no PSD e deverá ir para o PMN em breve, poderá se repetir em 2018, agora, numa eleição estadual?

polemicaparaiba

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar