Mundo

Casal que encarcerou e torturou 13 filhos é indiciado na Califórnia

Casal-que-encarcerou-e-torturou-13-filhos-é-indiciado-na-Califórnia-300x200 Casal que encarcerou e torturou 13 filhos é indiciado na Califórnia

Na quarta (24), David Turpin, 56, e Louise Turpin, 49, foram acusados formalmente de 12 processos de tortura, cárcere privado e por colocar a vida de crianças em risco.

O casal, que mantinha os 13 filhos —em idades que iam de 2 a 29 anos— prisioneiros na própria casa, não poderá fazer contato com nenhum dos irmãos ou qualquer testemunha por três anos.

Os dois também não podem ficar a menos de 90 metros dos filhos e nem comprar ou portar armas de fogo.

A fiança foi fixada em US$ 12 milhões (R$ 38 milhões) para cada um, mas ainda não há data para o julgamento, que pode levar os Turpin a 94 anos de prisão.

As investigações apontam que as crianças estavam em um processo de encarceramento, desnutrição e tortura havia mais de 13 anos.

“Em mais de 20 anos como promotor local, esse caso é um dos mais perturbadores que já presenciei”, afirmou Mike Hestrin, promotor do condado de Riverside, onde o caso será julgado.

A prisão do casal em 14 de janeiro, em Perris, cidade a 100 km de Los Angeles, no sul da Califórnia, pode ter evitado uma mudança de endereço e provável fuga.

De acordo com a rede de TV ABC, David Turpin estava prestes a ser transferido para o Estado do Oklahoma para outra filial da Northrop Grumann, empresa de tecnologia aeroespacial e segurança para a qual trabalhava como engenheiro de computação. “Era questão de dias”, disseram à emissora americana fontes não reveladas.

Os dois moraram em Rio Vista, no Estado do Texas, antes de se mudarem, em 2010, para Murietta, no sul da Califórnia, onde viveram até 2014 —quando finalmente se fixaram em Perris.

No Texas, uma das filhas tentou escapar, mas foi interceptada por um vizinho, que devolveu a menina aos pais por temer alguma ameaça de David, que andava armado.

Quando eles entregaram a casa por falta de pagamento, os representantes dos novos donos encontraram o interior semidestruído, o banheiro inundado, cães e gatos mortos e fotos polaroides que, entre outras coisas, mostravam uma cama com correntes soldadas.

Em Perris, a polícia foi avisada pela filha de 17 anos dos Turpin, que conseguiu fugir e chamar a emergência com um celular desabilitado.

Na casa, os policiais encontraram 12 filhos e filhas do casal David e Louise em condição deplorável, três deles presos por correntes. Estavam tão desnutridos que mesmo os mais velhos aparentavam aspecto infantil —o filho de 29 anos, segundo a polícia de Riverside, pesava 36 quilos.

O mau cheiro era marcante, pois as vítimas não podiam ir ao banheiro durante a punição, defecando e urinando onde estivessem.

Elas só tomavam banho duas vezes por ano e eram surradas caso lavassem as mãos acima do pulso. A comida também era racionada.

As autoridades revelaram que outros métodos de abusos eram empregados, dentre os quais estrangulamento e espancamento.

As vítimas estão recebendo tratamento em dois hospitais da região.

O julgamento para a guarda dos menores de idade ainda não foi marcado, mas elas ganharam apoio público: fundos já arrecadaram mais de US$ 300 mil (cerca de R$ 950 mil) para despesas médicas e legais para os meninos e meninas dos Turpin.

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar