Cidades

Corpos são trocados e homem é enterrado pela família errada no Pernambuco

hospital_regional_dom_moura-17067642 Corpos são trocados e homem é enterrado pela família errada no PernambucoO corpo de um homem de 59 anos que morreu nessa quinta-feira (21) por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foi enterrado pela família errada em Angelim, no Agreste de Pernambuco.

Ele estava internado no Hospital Regional Dom Moura (HRDM), em Garanhuns. Quando a família soube do falecimento, foi até o local para retirá-lo e realizar o sepultamento. Porém, os parentes foram surpreendidos com a notícia de que o corpo não estava na unidade. A vítima fez teste para a covid-19, mas o resultado não havia sido divulgado até a manhã desta sexta (22).

Segundo a filha do falecido, Andréia Ferreira, a família ficou horas sem resposta sobre o paradeiro do corpo, e a troca só foi descoberta depois que familiares de outro cidadão que também morreu no hospital, com suspeita de covid-19, chegaram ao local para resolver a situação após perceberem que enterraram o homem errado.

“Eu fiquei lá, sem saber de nada, me mandaram aguardar, não me deram explicação de nada, não falaram o que tinha acontecido. Chegaram familiares do outro senhor que tinha falecido, e eles falaram ‘meu pai está aqui no Dom Moura e enterraram outro senhor no lugar do meu pai’. E eu disse, então vocês enterraram meu pai.”

A outra família contou para Andréia que percebeu que havia algo de errado porque o caixão estava muito leve, e o homem era mais pesado. “Acharam que estava estranho e errado, porque ele era muito forte, já meu pai é leve”, disse.

Equipes da vigilância sanitária chegaram a ir até Angelim para desenterrar o corpo do homem e enterrar novamente, dessa vez no Cemitério Parque das Rosas, em Garanhuns. Entretanto, segundo a filha, Andréia Ferreira, até o momento o procedimento não foi concluído. “No momento ainda não o enterramos, porque estão dizendo que precisam de autorização para desenterrar. desde cedo estou falando com eles e nada ainda”, contou.

Por nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), responsável pelo hospital, se pronunciou sobre o ocorrido. A direção do HRDM garantiu que todos os protocolos recomendados de manejo e preparo dos corpos por morte causada pela Covid-19 dos dois pacientes, e que a troca foi responsabilidade do serviço funerário.

“A unidade reitera que as tarjetas de identificação das vítimas também foram colocadas corretamente e que todos os demais trâmites de identificação foram seguidos adequadamente para que a funerária contratada pela família pudesse realizar a retirada do corpo no necrotério do serviço. No entanto, houve troca por parte do próprio serviço funerário no momento da remoção do corpo de um dos idosos.”

Por fim, a unidade presta solidariedade aos familiares. “A direção do Dom Moura se solidariza com os familiares neste momento de dor e reforça que está em contato com os serviços envolvidos para solução do problema e se coloca à disposição dos órgãos competentes para demais esclarecimentos.”

jc.ne10

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo