Brasil

Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos

16345137-300x200 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos

A Odebrecht gastou pelo menos R$ 88 milhões em propina, caixa dois e doações legais para campanhas de 48 políticos entre 2006 e 2014.

É o que mostra um levantamento feito pela Folha, com base na delação premiada não homologada do ex-executivo da construtora Cláudio Melo Filho.

De acordo com relato do ex-executivo, que era um dos principais lobistas da Odebrecht em Brasília, a empreiteira pagou R$ 28,5 milhões em propina em troca de emendas favoráveis aos negócios em medidas provisórias, liberação de recursos por parte do governo e outras ajudas no Congresso.

A maior parte desse dinheiro, R$ 27,3 milhões, saiu do caixa dois da empresa.

Somente R$ 9,7 milhões do total foram, segundo o que é possível concluir da delação de Melo Filho, doados oficialmente para campanhas, com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O partido que mais dinheiro que recebeu para atender os interesses da empreiteira foi o PMDB, partido do presidente Michel Temer.

No total, entre propina e contribuições eleitorais, deputados e senadores da legenda receberam cerca de R$ 51 milhões da Odebrecht.

O segundo mais agraciado, segundo levantamento da Folha, foi o PT, partido dos ex-presidentes Lula e Dilma Roousseff, com aproximadamente R$ 22 milhões.

Romero Jucá (PMDB-RR) e Jaques Wagner (PT-BA) foram os responsáveis por pedidos e recebimentos mais vultosos. A Odebrecht atendeu o peemedebista e o petista com mais cerca de R$ 20 milhões cada um.

Os valores, conforme a delação diz, eram muitas vezes divididos com outros parlamentares. Os dois políticos cumpriram papel de funcionários da empresa, trabalhando dedicadamente aos assuntos que a interessavam.

Entre os serviços prestados estavam pendências resolvidas por Wagner na Bahia e emendas de vários tipos no Senado. Jucá fazia a relação com outros políticos do PMDB, dando orientações sobre o que deveriam fazer.

O DEM, partido do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também recebeu dinheiro da Odebrecht, assim como o PSDB, do chanceler José Serra.

Cada uma das legendas recebeu cerca de R$ 2,8 milhões, de acordo com os dados organizados pela reportagem.

Melo Filho delatou ainda que a construtora deu um relógio luxuoso de presente para Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e dois para Jaques Wagner. A soma dos agrados ao ex-ministro é de US$ 49 mil, cerca de R$ 165 mil.

Não é possível identificar quais foram os destinos de todas os gastos citados na delação, nem ter certeza de todas as contrapartidas.

O documento de Melo Filho é uma primeira promessa do ex-executivo. A PGR deve aprofundar os detalhes da delação no depoimento.

A Folha já revelou outras declarações que estão nos acordos de delações por outros executivos da empresa, como um valor de R$ 23 milhões recebidos por José Serra em conta no exterior e R$ 2 milhões pra Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, em espécie para campanhas de 2010 e 2014.

OS PAGAMENTOS

O que a Odebrecht diz que pagou, quanto foi através de doações registradas no TSE e quanto foi via caixa dois

Total pago Doação registrada Caixa dois Não identificado Citados
Total 88,011,115 9,666,115 63,800,000 14,500,000
Em troca de apoio no Congresso 28,520,000 1,220,000 27,300,000 10
PMDB 51,091,443 4,491,443 45,100,000 1,500,000 16
PT 22,750,000 50,000 9,700,000 13,000,000 5
DEM 2,835,000 585,000 2,250,000 0 7
PSDB 2,749,700 1,199,700 1,550,000 0 6
Outros (PC do B, PP, PR, PSB, PSD, PTB e SD) 6,839,972 1,639,972 5,200,000 0 13

POLÍTICOS NA MIRA DA ODEBRECHT

Alguns dos citados em delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da empreiteira

Citado Posição atual Apelido Quanto a Odebrecht diz que pagou (R$)
Michel Temer (PMDB-SP) 16251582 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Presidente da República 10.000.000
Eliseu Padilha (PMDB-RS) 16345121 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Ministro da Casa Civil Primo 4.000.000
José Yunes (PMDB-SP) 16345193 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Assessor especial da Presidência da República e amigo de Michel Temer Valor não determinado
Moreira Franco (PMDB-RJ) 16345196 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Secretário do Programa de Parcerias em Investimentos do governo de Michel Temer Angorá Valor não determinado
Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) 16345124 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Ex-ministro dos governos Temer e Lula Babel 5.880.000
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) 16345120 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Ex-deputado federal Caranguejo 11.500.000
Renan Calheiros (PMDB-AL) 16345118 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Presidente do Senado Justiça 6.020.000
Romero Jucá (PMDB-RR) 16345128 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Senador Caju 19.150.000
Eunicio Oliveira (PMDB-CE) 16345123 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Senador Índio 2.100.000
Jaques Wagner (PT-BA) 16345125 Delação cita R$ 88 mi em repasses a 48 políticos Ex-ministro do governo Dilma e ex-governador da Bahia Polo 20.500.000
Adolfo Viana (PSDB-BA) Deputado estadual Jovem 50.000
Anderson Dornelles (PT-RS) Ex-assessor da presidente Dilma Rousseff Las Vegas 350.000
Antonio Brito (PSD-BA) Deputado federal Misericórdia 230.000
Antônio Imbassahy (PSDB-BA) Deputado federal 299.700
Arthur Maia (SD-BA) Deputado federal Tuca 600.000
Arthur Virgílio (PSDB-AM) Prefeito de Manaus Kimono 300.000
Benito Gama (PTB-BA) Ex-deputado federal 30.000
Carlinhos Almeida (PT-SP) Prefeito de São José dos Campos 50.000
Ciro Nogueira (PP-PI) Senador Cerrado, Piqui 1.600.000
Claudio Cajado (DEM-BA) Deputado federal 305.000
Colbert Martins (PMDB-BA) Suplente de deputado federal, eleito vice-prefeito de Feira de Santana (BA) Médico 591.443
Daniel Almeida (PC do B-BA) Deputado federal, líder do PCdoB na Câmara Comuna 100.000
Delcidio do Amaral (PT-MT) Ex-senador Ferrari 500.000
Duarte Nogueira (PSDB-SP) Deputado federal, eleito prefeito de Ribeirão Preto Corredor 750.000
Edvaldo Brito (PSD-BA) Vereador Candomblé 300.000
Flávio Dolabella (-) Funcionário público Fazendeiro 45.000
Francisco Dornelles (PP-RJ) Vice-governador do Rio Velhinho 200.000
Gim Argello (PTB-DF) Ex-senador Campari 2.800.000
Heráclito Fortes (PSB-PI) Deputado federal Boca Mole 250.000
Hugo Napoleão (DEM-PI) Ex-governador, ex-deputado e ex-senador pelo Piauí Diplomata 200.000
Inaldo Leitão (PR-PI) Deputado federal Todo Feio, Cunhado 100.000
Iracema Portella (PP-PI) Ex-deputada federal 500.000
João Almeida (PSDB-BA) Ex-deputado federal 500.000
José Agripino Maia (DEM-RN) Senador Pino, Gripado 1.000.000
José Carlos Aleluia (DEM-BA) Deputado federal Missa 580.000
Jutahy Magalhães (PSDB-BA) Deputado federal Moleza 850.000
Kátia Abreu (PMDB-TO) Senadora
Leur Lomanto Junior (PMDB-BA) Deputado estadual 250.000
Lídice da Mata (PSB-BA) Senadora Feia 200.000
Lucio Vieira Lima (PMDB-BA) Deputado federal Bitelo 1.900.000
Marco Maia (PT-RS) Deputado federal Gremista 1.350.000
Orlando Silva (PC do B-SP) Deputado federal 100.000
Paes Landim (PTB-PI) Deputado federal Decrépito 180.000
Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE) Deputado federal Educador 200.000
Paulo Magalhães Junior (DEM-BA) Vereador Goleiro 50.000
Paulo Skaf (PMDB-SP) Presidente da Fiesp 6.000.000
Robério Negreiros (PMDB-DF) Deputado distrital 50.000
Rodrigo Maia (DEM-RJ) Presidente da Câmara dos Deputados Botafogo 600.000

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo