Esportes

Dívidas de clubes de futebol do Brasil superaram R$ 8 bilhões em 2019; veja o ranking

TIMES Dívidas de clubes de futebol do Brasil superaram R$ 8 bilhões em 2019; veja o ranking
Os clubes de futebol do Brasil fecharam 2019 com R$ 8,043 bilhões em dívidas. O número foi apresentado nesta terça-feira (28) em estudo do Itaú BBA conduzido pelo economista Cesar Grafietti, que analisou os balanços divulgados por 25 instituições esportivas do país.
Comparado a 2018, quando os débitos somados estavam na casa de R$ 6,797 bilhões, houve um crescimento de 18% em 2019. Cesar Grafietti justificou a alta ao reflexo de “gestões desastrosas, que gastam além do que podem”.
Baseado nos demonstrativos financeiros das agremiações, o economista chamou a atenção para a alta de 43% em dívidas operacionais, que englobam pendências com clubes, jogadores e agentes. O salto geral foi de R$ 1,891 bilhão, em 2018, para R$ 2,706 bilhões, em 2019.
Já as obrigações fiscais pouco aumentaram, passando de R$ 3,081 para R$ 3,184 bilhões. “Precisamos lembrar que essa dívida tem custo aceitável e prazo longo (chega até a 15 anos), e mesmo nos casos mais graves não deveria ser um problema para clubes organizados”, pontua o gestor financeiro.
Conforme a análise de mais de 300 páginas, o Atlético lidera o ranking de dívidas, com R$ 746 milhões. Em seguida aparecem Botafogo, R$ 708 milhões; Corinthians, R$ 652 milhões; e Cruzeiro, R$ 631 milhões. O América é o 17º da lista, com R$ 84 milhões.

Alguns clubes com passivos vultosos são compensados por grandes arrecadações. São os casos de Flamengo (receita de R$ 841 milhões / dívida de R$ 563 milhões) e Palmeiras (receita de R$ 635 milhões / dívida de R$ 530 milhões). O Grêmio também surge como exemplo: recebeu R$ 391 milhões em 2019, ante débito de R$ 238 milhões.
Outras instituições estão financeiramente mais saudáveis. O Fortaleza, que embolsou R$ 120 milhões em 2019, deve “apenas” R$ 37 milhões. O Ceará atingiu R$ 98 milhões em receita e elevou pouco sua dívida: R$ 12 para R$ 16 milhões. Já o Goiás, com faturamento de R$ 83 milhões no ano passado, precisa se preocupar em pagar somente R$ 24 milhões.
COM SUPER ESPORTE

Ranking de devedores no futebol brasileiro, segundo o Itaú BBA

1- Atlético – R$ 746 milhões (R$ 256 milhões)
2- Botafogo – R$ 708 milhõs (R$ 186 milhões)
3- Corinthians – R$ 652 milhões (R$ 359 milhões)
4- Cruzeiro – R$ 631 milhões (R$ 290 milhões)
5- Vasco – R$ 567 milhões (R$ 199 milhões)
6- Flamengo – R$ 563 milhões (R$ 841 milhões)
7- Palmeiras – R$ 530 milhões (R$ 635 milhões)
8- São Paulo – R$ 526 milhões (R$ 374 milhões)
9- Athletico-PR – R$ 506 milhões (R$ 355 milhões)
10- Internacional – R$ 443 milhões (R$ 417 milhões)
11- Fluminense – R$ 407 milhões (R$ 249 milhões)
12- Santos – R$ 357 milhões (R$ 389 milhões)
13- Grêmio – R$ 238 milhões (R$ 391 milhões)
14- Bahia – R$ 174 milhões (182 milhões)
15- Ponte Preta – R$ 162 milhões (R$ 33 milhões)
16- Sport – R$ 151 milhões (R$ 110 milhões)
17- América – R$ 84 milhões (R$ 32 milhões)
18- Vitória – R$ 77 milhões (R$ 46 milhões)
19- Avaí – R$ 73 milhões (sem informação)
20- Bragantino – R$ 43 milhões (R$ 39 milhões)

21- Paraná – R$ 41 milhões (R$ 22 milhões)
22- Fortaleza – R$ 37 milhões (R$ 120 milhões)
23- Goiás – R$ 24 milhões (R$ 83 milhões)
24- Atlético-GO – R$ 19 milhões (R$ 19 milhões)
25- Ceará – R$ 16 milhões (R$ 96 milhões)
Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar