Cidades

Em dois meses, mais de 600 animais recebem chips em Campina Grande

chip_cavalo-1-300x225 Em dois meses, mais de 600 animais recebem chips em Campina Grande

Mais de 600 animais usados para tração de carroças em Campina Grande, no Agreste paraibano, receberam o implante de chips de identificação em pouco mais de dois meses. A medida começou a ser adotada em 12 de maio, com o objetivo de monitorar os animais e evitar o abandono e maus tratos. Os animais receberam um chip com as informações dos proprietários e as carroças receberam placas. Dois casos de violência estão sendo acompanhados.

Segundo a gerente do centro, Rossandra Oliveira, houve uma queda significativa no número de animais recolhidos que eram encontrados soltos no meio da rua. De acordo com ela, os donos dos bichos estão mais conscientes da responsabilidade de cuidar e também da punição em casos de flagrante.

O centro de Zoonoses ainda está acompanhando dois casos de denúncias. O primeiro foi um caso de furto em que o animal foi encontrado por causa da placa na carroça. Já o segundo, é um caso de maus tratos, em que o animal foi localizado com feridas pelo corpo, resgatado e levado para o centro.

A gerente alerta que a população pode ajudar. “Ou você liga para para o telefone (83) 3341-0600 que é da Secretaria de Meio Ambiente, que faz a fiscalização de maus tratos de animais. Ou ligue para o Centro de Zoonoses que, só pelo número da carroça, a gente identifica tudo sobre o animal”, disse ela. O número do telefone do Centro de Zoonoses de Campina Grande é (83) 3310-7062.

G1PB

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo