Esportes

Follmann começa fisioterapia com piadas e bom humor

forlan Follmann começa fisioterapia com piadas e bom humor

“Alguém tem uma perna direita para me emprestar?”.

Foi com essa frase que o goleiro Jackson Follmann, 24, saudou os funcionários da Chapecoense assim que chegou ao vestiário do clube para a sua primeira sessão de fisioterapia no local. Conversando com o fisioterapeuta e com o zagueiro Neto, que também estava no voo em novembro que deixou 71 mortos, entre eles 19 jogadores do time, Follmann esbanjou bom humor e brincou mais algumas vezes.

Por consequência do acidente, o goleiro que perdeu grande parte da perna direita, teve que colocar enxerto no tornozelo esquerdo e ainda retirar um osso do local. Aos risos, ele disse que o médico do hospital onde estava internado, em Chapecó, o encorajou a começar o ano “com o pé direito”.

“Toda pessoa com limitação física a gente tem que tentar torná-la mais independente. Ele ainda não consegue ficar de pé por causa do tornozelo, então vamos fazer uma readaptação. Primeiro temos que recrutar fibras musculares, ganhar mobilidade articular para depois ele continuar o acompanhamento em São Paulo”, diz Marcos Bilibio, fisioterapeuta da Chapecoense.

Logo após terminar a sessão, Follmann não quis dar entrevista e se disse muito cansado, tanto que desmarcaria consulta com dentista.

“No hospital ele fazia 15 minutos de fisioterapia, e hoje fizemos uma hora e meia. Ele fez quase nada: só reforço muscular. Mas imagina uma pessoa mexendo em você o tempo inteiro, te alongando. É normal esse cansaço todo”, diz Bilibio.

“Em alguns momentos ele fica mais para baixo, reclama da falta de independência, diz que não consegue nem ir ao banheiro sozinho. Mas ele tem lidado muito bem, relembrando sempre que está vivo. Ele está bem positivo. Outro dia, com o Moisés [jogador], ele falou que explicaria como fazer um gol. ‘Dribla o goleiro e põe para dentro’, e fez o movimento com a perna amputada”, conta o fisioterapeuta, valorizando a boa disposição do atleta no processo de recuperação.

Ele recebeu alta do hospital nesta terça-feira (24) e deu entrevista coletiva.

“Eu tive um foco muito grande na minha recuperação. Eu demorei muito tempo para ver algumas coisas. Eu me vejo daqui a dois anos caminhando, feliz, fazendo várias coisas”, disse Follmann, que deve ir a São Paulo no dia 30 para colocar uma prótese.

Nesta quarta-feira (25), Follmann estará no Rio de Janeiro para o amistoso entre Brasil e Colômbia, e receberá homenagens junto a Neto e ao lateral Alan Ruschel, também sobrevivente.

Folha

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar