Política

Justiça decide pela soltura de ex-primeira dama de Cabedelo, PB, presa na ‘Xeque-Mate’

posse_leto_viana_cabedelo-586x390 Justiça decide pela soltura de ex-primeira dama de Cabedelo, PB, presa na 'Xeque-Mate'

A Justiça da Paraíba decidiu pela liberação da ex-primeira dama de Cabedelo, Jacqueline França (PRP), da prisão. O alvará de soltura foi assinado pelo juiz Henrique Jacobe e publicado nesta sexta-feira (17). Jacqueline França estava presa desde 3 de abril de 2018, detida dentro da primeira etapa da operação Xeque-Mate, que também prendeu seu marido, Leto Viana, ex-prefeito de Cabedelo, cidade portuária da Paraíba.

A libertação ocorreu após acordo de colaboração premiada. A expectativa da defesa é a de que ela deixe a prisão ainda nesta sexta-feira (17). O advogado de Jacqueline França, Felipe Negreiros preferiu não comentar a soltura da cliente. Além de primeira dama, ela era vereadora em Cabedelo e vice-presidente da câmara municipal.

Todos são acusados de envolvimento com uma organização criminosa, instalada no Executivo e no Legislativo, com a participação de representantes do ramo empresarial. Jacqueline França teve seu mandato cassado pelos colegas da casa legislativa.

A mesma decisão que libertou Jacqueline foi extensiva a Adeildo Bezerra, apontado como operador financeiro do esquema. Tanto ele quanto a ex-primeira-dama vão cumprir medidas cautelares:

A operação Xeque-Mate desarticulou um esquema de corrupção na administração pública de Cabedelo, na Grande João Pessoa, tanto na Prefeitura, quanto na Câmara de Vereadores. A ação foi coordenada pela Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba.

A operação foi desencadeada a partir de uma colaboração premiada do ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Lucas Santino. A operação também investiga a compra do mandato de Luceninha (PMPB), permitindo que o então vice-prefeito, Leto Viana (PRB), assumisse o cargo.

Durante a primeira fase da operação “Xeque-Mate”, a Polícia Federal cumpriu 11 mandados de prisão preventiva, 15 sequestros de imóveis e 36 de mandados busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, no dia 3 de abril.

Além dos mandados, a Justiça decretou o afastamento cautelar do cargo de 85 servidores públicos, incluindo o prefeito e o vice-prefeito de Cabedelo, e o presidente da Câmara Municipal. Todos os 11 alvos de mandados de prisão foram detidos.

Na segunda fase, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em João Pessoa e Cabedelo, no dia 19 de julho. De acordo com a Polícia Federal, também foram realizados o sequestro de aplicações e ativos financeiros no valor de mais de R$ 3 milhões. Nesta etapa da operação, sete pessoas foram denunciadas.

Na terceira fase, o empresário Roberto Santiago foi preso preventivamente, por negociar contratos ilícitos da Prefeitura de Cabedelo em benefício próprio. Outros 11 mandados de busca e apreensão nas residências de investigados também foram cumpridos pela PF e pelo Gaeco, na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Além disso, 20 imóveis de investigados, avaliados em mais de R$ 6 milhões, foram sequestrados. O objetivo dessa etapa foi desarticular o esquema de corrupção e fraudes licitatórias referentes aos contratos de manejo de coleta de lixo da Prefeitura de Cabedelo.

G1

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar