Política

Manifestantes fazem protesto contra Dilma em cidades da Paraíba

manifestacao_pb_joao_pessoa-300x225 Manifestantes fazem protesto contra Dilma em cidades da Paraíba

Manifestantes se reuniram no Busto de Tamandaré, em João Pessoa, na Praça da Bandeira, em Campina Grande, e na Praça Edvaldo Motta, em Patos, na tarde deste domingo (13) para protestar contra a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores (PT). O ato público também demonstrou apoio à Operação Lava Jato e ao juiz federal Sérgio Moro.

A organização da mobilização em Campina Grande estimou que 5 mil pessoas participaram da mobilização. A Polícia Militar acredita que 3 mil pessoas estiveram do ato.

Em Patos, a estimativa da organização é de que 1,5 mil pessoas tenham participado do protesto, enquanto que a PM contabilizou 350 pessoas.

Em João Pessoa, enquanto a organização estimou 20 mil participantes, a Polícia Militar calculou duas mil pessoas.

Em João Pessoa, os primeiros manifestantes começaram a chegar no Busto de Tamandaré por volta das 14h15 e o trecho da Avenida Epitácio Pessoa ocupado pelo protesto foi interditado pela Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) às 14h20. Em torno das 15h10, o protesto teve início. Inicialmente, a previsão era não haver caminhada, mas, por volta das 17h20, os manifestantes saíram em direção ao Largo da Gameleira, no bairro de Tambaú. Segundo a Polícia Militar, não foi registrada nenhuma ocorrência.

O protesto em João Pessoa foi organizado por vários movimentos, como o Vem pra Rua, Movimento Brasil Livre e Impeachment Paraíba. A principal reivindicação dos grupos foi a renúncia ou impeachment de Dilma.

“Não aceitamos a doutrinação ideológica imposta pelo governo federal, além da corrupção desordenada praticada pelo PT. A saída de Dilma é o primeiro passo pra um país melhor”, disse o organizador do protesto na capital, Alisson Novais.

Durante na mobilização na capital, alguns políticos que subiram aos trios elétricos foram vaiados e participantes afirmaram que a mobilização precisava ser apartidária. Um boneco ‘Pixuleco’, retratando Lula como presidiário, foi colocado em um dos trios elétricos.

A empresária Renata Ferreira foi ao protesto em João Pessoa com o marido e o filho de 6 anos. Ela afirmou que sempre votou no PT , mas que hoje está arrependida. “Minha empresa estava bem até a chegada da crise. Agora estamos vivendo momentos difíceis. O País está num buraco e a economia parou. Acredito que a solução seria uma reforma política, mas a saída de Dilma e do PT já é o primeiro passo”, disse.

com g1

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar