Paraíba

Monteiro: Superlotação carcerária e a necessidade de uma nova cadeia

WhatsApp-Image-2019-02-13-at-16.51.13-520x253 Monteiro: Superlotação carcerária e a necessidade de uma nova cadeia

A crise no sistema carcerário brasileiro é um tema que tem sido alvo de inúmeras discussões na seara do direito penal brasileiro, a superlotação é um dos maiores causadores desta crise.

Em Monteiro, na Unidade Prisional Mário Soares Mendonça a situação não é diferente, inaugurada na década de 50, mais precisamente em 1955, a Cadeia Pública passou por poucas melhorias, na gestão do ex-prefeito Carlos Batinga e durante a gestão do ex-governador Ricardo Coutinho, quando foi reformada e ampliada, trabalho executado em parceria com as prefeituras da comarca; Monteiro, Camalaú, São João do Tigre, São Sebastião do Umbuzeiro e Zabelê, além do poder judiciário.

O fenômeno natural do crescimento populacional provoca também o aumento da população carcerária, segundo informações, a capacidade suportável da Cadeia Pública de Monteiro é para 66 detentos, porém o número é bem maior, chegando a 190 entre presos em regime fechado e albergados.

O questionamento que fica é, a grande necessidade de uma cadeia com maior estrutura, onde fosse possível abrigar ao menos o número atual de detentos, consequentemente, uma construção fora da cidade, Monteiro cresceu e acredito que já está na hora de se discutir o tema. O prédio atual poderia passar por uma grande reforma, e futuramente funcionar com instalações de uma repartição estadual, municipal ou federal.

PARAÍBA DA GENTE

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar