Paraíba

Reunião em Monteiro: MPF não vê risco iminente, mas fixa obrigações para chegada das águas da Transposição à Paraíba

unnamed-2-310x245-300x237 Reunião em Monteiro: MPF não vê risco iminente, mas fixa obrigações para chegada das águas da Transposição à Paraíba

Após ameaçar entrar com uma Ação Civil Pública na Justiça Federal pedindo a paralisação da obra da Transposição, a procuradora da República em Monteiro, Janaína Andrade Sousa, afirmou que não há risco iminente na obra. No entanto, após reunião realizada na tarde desta quarta-feira (08), foram estabelecidas obrigações para vários órgãos de forma que a obra tenha continuidade.

A procuradora Janaína Andrade explicou que há obrigações de curto, médio e longo prazo. Entre elas, está uma direcionada à Cagepa, que deverá acompanhar a qualidade das águas. O Dnocs deverá fiscalizar periodicamente a situação dos reservatórios e barragens localizados na Paraíba.

A reunião aconteceu no auditório da Justiça Federal, em Monteir. Participam representantes do Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério Público da Paraíba,  Ministério da Integração Nacional, Advocacia-Geral da União, Funasa, Dnocs, Aesa, Secretaria Estadual de Infraestrutura, Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, Cagepa e Prefeitura de Monteiro.

O PIPOCO com Mais PB

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar