Política

Procurador-geral rebate declarações de Cássio e diz que gestão tucana “foi um desastre”

cassio-300x225 Procurador-geral rebate declarações de Cássio e diz que gestão tucana "foi um desastre"As declarações dadas pelo senador Cássio Cunha Lima criticando a gestão do governador Ricardo Coutinho continuam repercutindo de maneira negativa no estado. Cássio alegou que Ricardo Coutinho (PSB) teria “quebrado o estado” e logo teve suas declarações rebatidas pelo procurado-geral do Estado da Paraíba, Gilberto Carneiro.

Durante entrevista concedida a TV Arapuan, o procurador fez questão de destacar que diante do cenário de crise econômica nacional, a administração do governador Ricardo Coutinho tem mantido as contas estáveis. Gilberto Carneiro analisou os dois modelos de gestão e disse que os paraibanos escolheram pelo trabalho. “Na própria campanha a população identificou quem engana e quem realmente trabalha. Cássio não tem moral para falar sobre gestão pública”, disse.

Sobre a gestão tucana, o procurador foi direto em sua opinião: “As duas gestões dele foram um desastre, ele precisou fazer empréstimo para fazer pagamento de servidor, isso numa época em que não havia crise. Em 2006 teve crescimento de 3% do PIB, nós estamos em momento de recessão com crescimento negativo de 3,5% e mesmo assim o Estado continua mantendo todas as obrigações em dia e fazendo os investimentos que todos veem.”

Gilberto lembro que toda a população pode ter acesso a receita do estado, através do Portal da Transparência. “Os dados estão no Sagres, qualquer cidadão tem acesso, como também pelo Portal da Transparência. Podem consultar pelo Sagres os boletins que são encaminhados bimestralmente para efeito de publicação. Por lá se vê a receita do estado e pode se tirar as conclusões”, explicou.

PB Agora

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar