Política

QUE DEUS PROTEJA OS JOVENS por Sérgio Bezerra

sergio-bezerra-547x330-300x181 QUE DEUS PROTEJA OS JOVENS por Sérgio Bezerra

Nos regimes democráticos consolidados, as eleições constituem um marco, uma grande festa. A exigência legal de que todo poder emana do povo é seguida à risca… Na capenga democracia brasileira, só falta proibirem os candidatos de pedirem voto. E essa “tuia” de proibições, somadas à satanização da classe política, só beneficia os fascistas assumidos e enrustidos que temem as urnas como o diabo teme a cruz, dificultando o exercício político de quem pretende exercer a política como sacerdócio.

Diante do quadro, considero digno de aplausos quando jovens se atrevem a enveredar na política enfrentando o abissal patrulhamento midiático. A efetiva participação da juventude na política é a chave para a evolução político-partidária no País. Nesse tom, em termos práticos, exemplifico a cidade de Monteiro, que, mantendo a tradição de vanguarda, tratou logo de eleger prefeita a jovem Anna Lorena.

Há de se registrar, porém, que houve rejeição no próprio grupo político quando do lançamento da sua pré-candidatura. Sustentavam os desconfiados que, apesar da experiência administrativa em duas secretarias municipais, pesava contra a pré-candidatura a sua juventude… A menina era muita nova para a disputa, diziam.

Bastou chegar à convenção partidária que homologou sua candidatura para que o resto de resistência quedasse inerte. O último muro caiu quando a menina estufou o peito e disse: “Eu estou preparada”. Passou confiança, uniu a tropa.

Surpreendeu, também, o desempenho na disputa: segura, precisa, humilde e disposta ao embate. O resultado, as urnas mostraram: a maior votação e diferença da história política do município.

Passados 100 dias da posse, a administração da prefeita Anna Lorena envereda pelo caminho certo. De logo, há de se registrar que ela não se sentou na cobiçada cadeira de prefeita sob o manto da comodidade de suceder um governo ruim. Pelo contrário, assumiu com a obrigação de dar continuidade a um governo por demais operoso, que findou com uma aprovação popular alta.

Acontece que a Gestão Anna Lorena chegou chegando, como falam os jovens. De cara, reduziu o próprio salário em 30%, conseguiu assegurar recursos para deixar Monteiro 98% saneada, e concluiu e colocou em funcionamento a moderna Escola Professora Maria Lauricéia Freitas.

Entregou à população das comunidades Tapagem e Bom Nome duas belíssimas e equipadas unidades de saúde. Está em fase de implantação o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo na Vila Lafayette e a sonhada reforma do Estádio Inácio José Feitosa, o “Feitosão”. Na cultura, está concluído o levantamento dos imóveis históricos do município para tombamento, e o projeto Arena Cultural caiu no gosto da população – o encontro de sanfoneiros e tocadores de oito baixos, em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba, foi uma verdadeira apoteose.

Administrar não é fácil, mas Anna Lorena demonstra ter garra, perseverança, autoestima e competência para fazer uma boa administração, tornando Monteiro uma cidade cada vez melhor e corroborando a tese de que a participação da juventude é fundamental para aprofundar a democracia.

Que Deus proteja os jovens.

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar