Mundo

Rússia violou embargo à Líbia via empresa de mercenários, aponta ONU

RUSSIA Rússia violou embargo à Líbia via empresa de mercenários, aponta ONU

Esse fluxo foi identificado a partir de 338 voos suspeitos de aeronaves militares de Moscou, que vinham da Síria. Só a Wagner Group tem cerca de 1.200 homens na Líbia.

A Rússia apóia o marechal Khalifa Haftar, que domina a porção leste do país com seu Exército Nacional Líbio. A porção oeste, que inclui a capital Trípoli, está nas mãos do Governo de Acordo Nacional, reconhecido pela maior parte da comunidade internacional.

Também foram identificadas violações por parte de Egito, Jordânia, Síria, Catar, Turquia e Emirados Árabes, que não “verificaram carga suspeita” a caminho do país.

Além dos russos, Haftar recebeu o apoio de Egito e Emirados Árabes Unidos. O governo baseado em Trípoli tem retaguarda da Turquia.

O material foi submetido ao Conselho de Segurança e ainda não está disponível ao público. Os embaixadores do Egito e da Síria na ONU não se manifestaram.

 

Ascom

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar