DestaquesPolicial

Suspeito de matar e queimar companheira em Soledade utilizou fakenews para esconder o crime

20190405000934-214x380 Suspeito de matar e queimar companheira em Soledade utilizou fakenews para esconder o crime

SOLEDADE (PB) – Preso provisoriamente nesta quarta-feira  (3) suspeito de ter assassinado a própria companheira, uma adolescente de 17 anos, Alisson Bruno dos Santos Costa, 22 anos, teria criado um perfil fake (falso) no Facebook, para tentar esconder o crime.

As declarações foram dadas pelo delegado, Durval Barros, que investiga o caso e pediu à Justiça a prisão de Alisson.

Segundo o delegado, Alisson criou o perfil falso e começou a se passar por Ana Katarina, 17 anos, para esconder o crime.

“Ele começou a enviar fakenews aos familiares da adolescente, se passando por ela, dizendo que estava viva”, pontua a autoridade policial.

No entanto, as mentiras do suspeito de cometer o feminicidio, foram logo descobertas e ele passou a ser investigado.

Durval explica que provavelmente a adolescente foi assassinada pelo companheiro em Soledade e levada para a zona rural de Boa Vista, 30 quilômetros de distância.

Lá, perto da praça do Meio do Mundo, as margens da BR 412, o corpo de Ana Katarina, teria sido queimado com gasolina.

Uma ossada foi encontrado e levado para ser periciado, com o objetivo de descobrir se realmente se trata da soledadense.

Um exame de DNA será feito com material genético da mãe de Ana Katarina.

Alisson está recolhido na Cadeia Pública de Soledade, a disposição da justiça.

O delegado disse que a prisão é provisória, por 30 dias podendo ser estendida por igual período.

Heleno Lima

 

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar