DestaquesPolítica

Calvário: Ricardo Coutinho, Márcia Lucena e mais quatro são alvos de nova denúncia do MPPB

ricardo-coutinho-marcia-lucena Calvário: Ricardo Coutinho, Márcia Lucena e mais quatro são alvos de nova denúncia do MPPBO Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou o ex-governador do estado Ricardo Coutinho (PSB) e a prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), por suposto recebimento de R$ 100 mil da organização social Cruz Vermelha Brasileira, filial Rio Grande do Sul (CVB), como antecipação de propina. Esta é a segunda denúncia protocolada no Tribunal de Justiça contra Márcia Lucena, eleita em 2016. Em dezembro de 2019, ela chegou a ser presa, assim como Ricardo Coutinho.

Também foram denunciados:

  • Livânia Farias, ex-secretária
  • Daniel Gomes, empresário e representante da Cruz Vermelha
  • José do Nascimento Lira Neto
  • Leandro Nunes Azevedo, ex-assessor da Secretaria de Administração do Estado

A nova denúncia aponta o suposto recebimento de R$ 100 mil repassados pelo dirigente da Cruz Vermelha Brasileira, Daniel Gomes da Silva. De acordo com os investigadores, ele teria feito o pagamento mediante o compromisso da então candidata de que reproduziria no Conde o modelo adotado no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, de gestão da saúde através de organizações sociais – no caso, da Cruz Vermelha.

A Câmara Municipal do Conde ainda aprovou, em 2017, um projeto que permitia a contratação de organizações sociais pela prefeitura.

“Após a aprovação do Projeto de Lei e diálogo com Ricardo Coutinho, conforme demonstrado acima, Daniel Gomes da Silva foi chamado por Livânia Farias para participar de uma reunião. Neste encontro – seguindo as orientações de Ricardo Coutinho e de Márcia Lucena -, Livânia Farias solicitou a Daniel Gomes para incluir no custo mensal da terceirização da saúde do município do Conde-PB um excedente de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais), que seria destinado à prefeita do município, em forma de propina”, diz o documento.

A operação não teria sido concluída por causa da oposição do então vice-prefeito Temístocles Ribeiro, que renunciou ao cargo.

Na ação, o Ministério Público pede que a Justiça se posicione sobre o possível afastamento da gestora, caso aceite a denúncia. Solicita também a perda do cargo ou função pública dos denunciados, incluindo emprego ou mandato eletivo, além da devolução mínima de R$ 363.952,00.

O que dizem os citados

À TV Cabo Branco, a defesa de Ricardo Coutinho informou que vai se inteirar da denúncia para se pronunciar sobre o caso.

O G1 tentou entrar em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura do Conde, mas até as 18h20, as ligações não foram atendidas.

Até a publicação desta matéria, o G1 não conseguiu contato com as defesas dos demais denunciados.

G1PB

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar