Brasil

Governo propõe salário mínimo de R$ 979 para 2018

timthumb-20-300x218 Governo propõe salário mínimo de R$ 979 para 2018

O governo federal deve propor salário mínimo de R$ 979 para o próximo ano. O valor foi apresentado durante entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (7) pelo ministro da Fazenda, Henrique Meireles, para detalhar a Proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2018. Na entrevista, o ministro também reajustou para cima (R$ 129 bilhões) a projeção de rombo nas contas do governo federal para este ano. O salário mínimo, atualmente, é de R$ 936. Ou seja, haverá um crescimento de apenas 4,5%.

A legislação estabelece que o PLDO deve ser enviado ao Congresso Nacional até 15 de abril. O crescimento abaixo dos anos anteriores no salário mínimo ocorre por causa da sua base de cálculo. A fórmula para definir o novo salário mínimo leva em consideração a soma da variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, calculado pelo IBGE, e o resultado do PIB de dois anos antes. Como o INPC deve ficar na casa dos 4,48% neste ano e houve retração de 3,6% no Produto Interno Brito (PIB) de 2016, o acréscimo no mínimo, em 2018, deve ficar na casa de R$ 43.

O mínimo serve para o balizamento o salário de 45 milhões de pessoas no Brasil. A projeção de inflação de 4,8% neste ano é feita pelo Banco Central com base nas estimativas de mais de 100 instituições financeiras. O PLDO apresentado por Meireles, nesta sexta-feira, projeta que apenas em 2019 o salário mínimo vai superar a casa dos R$ mil. Para ser mais exato, a estimativa é que o salário atinja R$ 1.029 em 2019 e R$ 2.103 em 2020, de acordo com as projeções apresentadas pelo ministro.

 

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar