Brasil

Janot volta a pedir prisão de Aécio Neves e Rocha Loures ao STF

aecio-300x189 Janot volta a pedir prisão de Aécio Neves e Rocha Loures ao STF

A PGR (Procuradoria Geral da República) recorreu, nesta segunda-feira (22), da decisão do ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), que indeferiu a prisão preventiva do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), delatados pela JBS.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede a reconsideração da decisão de Fachin e, em caso de negativa, que o recurso seja levado com urgência ao plenário do STF.

Segundo Janot, as gravações ambientais e grampos telefônicos decorrentes da delação premiada de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, demonstraram que os parlamentares “vêm adotando, constante e reiteradamente, estratégias de obstrução de investigações da Operação Lava Jato”.

De acordo com a PGR, Aécio e Loures só não foram presos em flagrante no momento do recebimento das parcelas da propina para que outras provas fossem coletadas posteriormente.

Janot afirma no recurso que os políticos são pessoas “poderosas e influentes”, cuja liberdade “pode levar ao uso espúrio do poder político”.

Ao negar o pedido de prisão, Fachin impôs medidas cautelares ao senador e ao deputado, como suspensão das funções parlamentares “ou de qualquer outra função pública”, além de proibição de contatar outro investigado e de sair do país.

Em nota, a defesa de Aécio informou que “aguarda ser intimada para apresentar suas contrarrazões, oportunidade em que demonstrará a impropriedade e descabimento do pedido ministerial”.

O criminalista Alberto Toron, que defende o tucano, disse ainda que vai recorrer nesta terça (23) da decisão do ministro e pedir a revogação das medidas cautelares impostas “por falta de base legal e constitucional”.

“Não há qualquer motivo para a prisão do deputado Rodrigo Rocha Loures. A defesa aguarda pelo STF a manutenção da decisão que negou o pedido do Ministério Público. O deputado no momento oportuno irá prestar todos os esclarecimentos devidos”, disse o advogado de Loures, José Luis Oliveira Lima.

Folha

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar