Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Início / Mundo / Democrata derrota aliado de Trump acusado de abuso sexual no Alabama

Democrata derrota aliado de Trump acusado de abuso sexual no Alabama

Em uma virada “azul” num Estado tradicionalmente “vermelho”, o democrata Doug Jones venceu, na madrugada desta quarta (13), a eleição para senador pelo Alabama contra o republicano Roy Moore —acusado de assédio sexual e apoiado pelo presidente Donald Trump.

Com todas as urnas apuradas, o democrata venceu a corrida com 49,9% dos votos, contra 48,4% de Moore.

O republicano, no entanto, não havia admitido a derrota até esta madrugada, e defendeu a recontagem dos votos.

A vitória de Jones seria pouco provável não fossem as acusações contra Moore, que foi acusado de abusar sexualmente de uma adolescente quando trabalhava como assistente de promotor, na década de 1970.

Em meio a outras dezenas de denúncias e ao movimento #MeToo (“Eu também”), em que mulheres passaram a expor casos de violência sexual nos Estados Unidos, a eleição no Alabama virou assunto nacional. Políticos democratas e até mesmo republicanos pressionaram para que Moore desistisse da campanha.

Mas o republicano não desistiu. Negou as acusações e, na madrugada desta quarta (13), quando as urnas apontavam vantagem para seu adversário, não admitiu a derrota.

“Quando a votação está assim tão próxima, ela recomeça”, afirmou. “Deus está sempre no controle. Vamos esperar no Senhor e deixar o processo correr.”

De perfil conservador, Moore foi juiz e pretendia levar ao Senado seu ativismo religioso. Durante a campanha, ele se posicionou contra o aborto e os direitos LGBT.

Jones, por outro lado, era procurador de Justiça, defende o aborto e está no espectro mais à esquerda do partido democrata. Ele começou a campanha quase 20 pontos atrás do adversário, mas conquistou votos do eleitorado negro e do republicano moderado.

No Alabama, a recontagem de votos só é obrigatória caso a diferença entre os candidatos seja menor do que 0,5 ponto percentual. Mas Moore pode solicitar a recontagem mesmo assim, e pagar por ela -o que deve atrasar a declaração do resultado oficial.

Caso a vitória de Jones se confirme, com ou sem recontagem, os democratas ganham um assento a mais no Senado, onde Trump ainda tem maioria.

Atualmente, os republicanos têm 52 cadeiras, contra 46 dos democratas e 2 dos independentes. Com a vitória de Jones, a maioria de Trump fica por uma cabeça: 51 a 49. A preocupação é que isso comprometa a aprovação de programas prioritários para a Casa Branca, como a reforma tributária, que passou recentemente com a diferença de apenas um voto.

Poucos minutos antes de Moore afirmar que o jogo “ainda não acabou”, o presidente Donald Trump reconheceu a vitória do democrata -a quem chamou, durante a campanha, de “fraco”, “fantoche” e “democrata liberal”.

“Vitória é vitória”, afirmou o presidente, em sua conta no Twitter. “O povo do Alabama é ótimo, e os republicanos terão outra chance nessa cadeira em um curto período de tempo. Nunca acaba!”

FOLHA

Sobre O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Aproveite e Veja Também...

Terremoto deixa 2 mortos e mais de 60 feridos no Peru

Um terremoto de magnitute 7,1 atingiu o Peru neste domingo às 4h18 (horário local, 7h18 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *