Esportes

Palmeiras tem jogadas de bola parada mais fortes do que gigantes europeus

WhatsApp-Image-2022-08-05-at-08.42.29-700x394 Palmeiras tem jogadas de bola parada mais fortes do que gigantes europeus

O Palmeiras não é um time dependente das bolas paradas. Que não se crie um estigma, como quase se colou há um ano, quando a acusação era de time de contra-ataque. A evolução faz a equipe ter gols de jogadas construídas, pela direita, esquerda, pelo centro, de fora da área, de contra-golpe, bola parada. Mas o índice das jogadas ensaiadas, prontas como Cuca definiu, impressiona.

São 34 de 104 gols marcados assim, ou 32% do total. O índice aumenta no Brasileirão, onde 13 dos 33 gols nasceram assim (39%)

É comum ver times que marquem um terço de sua produção ofensiva assim. Só que a temporada europeia de 2021/22 não mostrou nenhum grande clube assim. O Real Madrid, vencedor da Champions League, teve índice de 24%, o Liverpool 27%, o Manchester City anotou 28%, o Bayern 24%, Barcelona 19%, Paris Saint-Germain (18%).

O Atlético de Madrid anotou 20% assim. É a equipe de Diego Simeone o exemplo mais bem acabado de equipes de muito sucesso com treinos assim. Em 2014, ganhou o Campeonato Espanhol com 24 dos 77 gols marcados em faltas, pênaltis e escanteios (31%).

Hoje, o Palmeiras tem um grande mérito. Não pode ser uma dependência.

Globo Esporte

Etiquetas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar