DestaquesEsportes

Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

000-1po6fi-593x400 Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presosEm audiência que começou pela manhã e durou mais de seis horas neste sábado, a Justiça do Paraguai decidiu por manter Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, presos pelo uso de documentos falsos. A ordem de prisão preventiva foi dada pela juíza Clara Ruíz Díaz. Ambos seguirão em reclusão na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai, em Assunção. A prisão preventiva pode durar até seis meses.

O promotor Osmar Legal pediu a manutenção da prisão preventiva dos brasileiros alegando “risco de fuga e que o Brasil não extradita seus cidadãos”. Por outro lado, a defesa alegou que o empresário Assis tem um problema no coração e precisa de cuidados médicos (não apresentaram exames ou atestados exigidos pela lei paraguaia) e tentou, sem sucesso, transformar o caso em prisão domiciliar.

Osmar Legal também pediu a prisão preventiva da empresária Dalia López, responsável pela ida de Ronaldinho ao Paraguai. Dalia é investigada desde setembro pelo Ministério de Tributação do país, equivalente à Receita Federal no Brasil. A paraguaia é suspeita de desvios de até 10 milhões de dólares. O órgão acredita que ela tenha usado a visita do ex-jogador para lavar dinheiro.

“O juizado considera que estamos contra um fato punível pelo Estado. Há perigo de fuga porque se trata de um estrangeiro que ingressou ao país de forma ilegal. Pediram a prisão domiciliar, mas não apresentaram nenhum documento”, declarou a juíza Clara, que decidiu manter a ordem de prisão.

Advogado de Ronaldinho considera decisão “arbitrária”

Um dos advogados que representa Ronaldinho e Asis, Tarek Tuma Marín, classificou de “irracional, arbitrária e leviana” a decisão da juíza. Ele garantiu que seus clientes “não cometeram qualquer crime contra a República do Paraguai” e que irá recorrer imediatamente.

Ainda segundo Tuma, a juíza violou o código penal e a Constituição paraguaia. Ele argumenta que o sistema paraguaio permite dar uma saída se a pessoa reconhece que o documento usado não é válido.

8381040 Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

Ronaldinho Gaúcho passa a noite na cadeia e aguarda decisão da juíza

O advogado lembrou também que o primeiro promotor responsável pelo caso, Federico Delfino, havia decidido liberar Ronaldinho e seu irmão. A Procuradora-Geral do Estado, Sandra Quiñonez, ordenou a substituição dos promotores do caso, que recomendavam a liberdade dos brasileiros.

O novo representante do Ministério Público no processo, Osmar Legal, ordenou a captura de ambos e seu encaminhamento para a sede do Grupamento Especializado. O advogado de Ronaldinho afirmou que o ex-jogador admitiu o uso de documento falso.

– Ele aceitou o fato pelo qual está sendo acusado. Ele se submeteu ao processo, ofereceu uma reparação, mas mesmo assim teve imposta a prisão preventiva – lamentou Tuma.

O processo até a prisão

Ronaldinho e Assis foram presos preventivamente a pedido do MP para impedi-los de deixar o Paraguai (eles haviam comprado passagem de volta para o Brasil para a madrugada deste sábado). Na quinta-feira, o MP havia decidido não abrir processo formal contra eles, mas no dia seguinte o juiz Mirko Valinotti, do Juizado Penal de Garantias de Assunção, não aceitou essa tese e deu 10 dias para a promotoria investigar o caso e dar o parecer definitivo.

Durante a audiência deste sábado, os advogados que defendem Ronaldinho Gaúcho e Assis no Paraguai apresentaram um recurso que contesta essa decisão do juiz Mirko Valinotti, contrária à sugestão inicial do Ministério Público. A Procuradora-Geral do Estados, Sandra Quiñonez, determinou a substituição dos promotores do caso.

2Q== Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presoswhatsapp-image-2020-03-07-at-12.05.08 Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

Defesa de Ronaldinho e Assis apresenta recurso na Justiça — Foto: Martín Fernandez

Wilmondes foi acusado por produção de documentos não autênticos, uso de documentos públicos de conteúdo falso e falsidade ideológica. Já María Isabel e Esperanza foram acusadas de uso de documentos públicos com conteúdo falso, e colocadas em prisão domiciliar.

2Q== Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presoswilmondes Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

Wilmondes Sousa Lira no momento da detenção, em Assunção — Foto: Agência EFE

2Q== Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presosmulheres-documentos-ronaldinho Justiça do Paraguai decide manter Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

María Isabel Gayoso Esperanza e Apolonia Caballero chegam à Promotoria para depoimento no caso Ronaldinho — Foto: Divulgação/Ministério Público do Paraguai

Entenda o caso de Ronaldinho no Paraguai

Ronaldinho e Assis chegaram na manhã de quarta-feira em Assunção para participarem de evento da ONG Fundação Fraternidade Angelical. Ambos também foram ao país a convite do empresário Nelson Belotti, dono de um cassino que tem o ex-jogador como embaixador. Os passaportes no desembarque chamaram a atenção das autoridades.

Os dois passaram a ser suspeitos por uso de documentos falsos, mas apenas horas depois, à noite, membros do Ministério do Interior e do MP locais fizeram uma operação de busca.

Segundo o MP, passaportes, carteiras de identidade e telefones de R10 e Assis foram apreendidos no Yacht y Golf Club. Segundo o ministro do Interior Euclides Acevedo, os dois ficariam sob custódia no hotel até a manhã da última quinta-feira, quando foram prestar depoimento.

GE

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar