Esportes

Paratletas mineiros participam do revezamento da tocha olímpica em Belo Horizonte

20160514210445584198a

Ela é especialista em correr. Foi medalhista nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012. Neste sábado, além de um guia, Terezinha Guilhermina teve outra companhia para correr: a tocha olímpica. A mineira foi uma das condutoras do fogo olímpico na passagem por Belo Horizonte.

Outro paratleta que conduziu a tocha na capital foi Caio Almada Amorim. O mesa-tenista paralímpico, de 17 anos, foi premiado no evento Melhores do Ano em 2014, além de ser tetracampeão dos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg), bicampeão das Paralimpíadas Escolares e campeão do torneio por equipes dos Jogos Parapan-Americanos Estudantis, realizados em Buenos Aires, em 2012.

Saiba mais

Para Caio, o convite para conduzir o fogo olímpico significa o reconhecimento do poder de transformação do esporte na vida das pessoas, especialmente aquelas que convivem com alguma deficiência. “Estou muito feliz por ter recebido o convite para conduzir a Tocha Olímpica, e grato pela oportunidade de mostrar para as pessoas a importância do esporte no desenvolvimento humano, na inclusão social e na realização pessoal”, destacou.

A judoca Deanne Silva de Almeida tem um extenso currículo de conquistas no esporte. Entre as mais importantes estão a medalha de ouro nos Jogos Parapanamericanos de Toronto em 2015 e a medalha de prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008. Esperança de pódio para o Brasil em 2016 no Rio de Janeiro, a atleta da Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte (Adevibel) conduziu a Tocha Olímpica em sua passagem pela Avenida Afonso Pena.

Além dos atletas, dois técnicos reconhecidos pelo trabalho com o paradesporto também foram condutores do fogo olímpico em Belo Horizonte. O técnico de Deanne e coordenador do Programa Superar, onde Caio treina, Marcelo Mendes, educador físico e psicólogo, passou a se dedicar ao paradesporto ao encerrar a carreira como judoca. Ele levou a tocha no percurso pelo bairro Mangabeiras. Já Kléber Castro, que além de piloto do helicóptero do Corpo de Bombeiros, é professor voluntário de esgrima em cadeira de rodas, participou do revezamento na Praça do Papa.

Com Agência Minas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
error: Não Permitido!
Fechar