Esportes

Hulk lembra briga com Pottker em Atlético-MG x Cruzeiro e descarta conciliação: “Falou coisas graves”

51159443964-0c6a5e26aa-k-600x400 Hulk lembra briga com Pottker em Atlético-MG x Cruzeiro e descarta conciliação: "Falou coisas graves"

Principal nome do Atlético-MG na temporada 2021, o atacante Hulk saiu de uma polêmica com Cuca para virar a estrela da companhia. Anotou cinco gols nos últimos três jogos, sendo quatro deles válidos pela Copa Libertadores. A confusão com o técnico já é passado, superada. Outra, porém, ainda não teve capítulo final. Entrevistado pelo Globo Esporte desta quarta-feira, o camisa 7 lembrou o desentendimento com William Pottker, no último clássico Atlético x Cruzeiro

Perguntado se toparia realizar um encontro de paz com o atacante celeste, Hulk preferiu deixar a situação como está, ou seja, cada um no seu lado, e comentou que escutou “coisas graves” de Pottker, quando ambos se estranharam no túnel a caminho dos vestiários, expulsos.

“Temos que perdoar todo mundo, ter humildade de perdoar, mas eu prefiro ficar no meu espaço, ele no dele, ele falou coisas muito graves a meu respeito”, disse Hulk.

“Para falar a verdade, quem me conhece, conhece o Givanildo mesmo, muitos conhecem o Hulk jogador, o Hulk famoso, mas não conhecem o Givanildo. Eu sou uma pessoa muito do bem, não gosto de confusão. Quem me vê forte, quando eu entro em campo me transformo, porque ali é meu foco e tenho que defender. Mas sou uma pessoa muito de caráter. Temos que perdoar todo mundo, ter humildade de perdoar, mas eu prefiro ficar no meu espaço, ele no dele. Ele falou coisas muito graves a meu respeito, coisas que eu poderia ser até, mais pra frente, não digo até caso de processo e tudo, mas procurei não ir para esse lado, porque sou uma pessoa de paz. Mas prefiro eu ficar no meu lugar e ele no dele lá”, disse Hulk.

A confusão

A reta final do clássico reservou uma confusão. Willian Pottker e Hulk se estranharam. O atacante do Atlético sofreu um arranhão no peito, perto do pescoço. Devolveu com empurrão. Ambos expulsos, saíram de campo “escoltados”, e a discussão continuou bem quente nas escadas de acesso ao túnel. Inclusive, o zagueiro Igor Rabello conduziu Hulk para a beira do campo.

Hulk, já fora do campo, espera a saída de Pottker. O atacante do Atlético tem o goleiro Rafael ao seu lado: “Vamos, bora, tio”, diz o reserva de Everson. Hulk olha para Pottker, mostra o arranhão e diz: “Palhaço, rapaz!”.

Aí é palavrão de lá e cá. O áudio de Pottker fica distante, com ele se aproximando do vestiário celeste. Mas é possível ouvi-lo chamando Hulk de “chifrudo”. O camisa 7 rebate, de forma feroz:

“Você é covarde, rapaz. Vai embora, juvenil. Vai mané, otário. Ô machão, dentro de campo você é homem né? Vai otário, mané”, disse.

A expulsão da dupla aconteceu já nos acréscimos. Ambos foram julgados pelo TJD-MG, mas absolvidos. Um novo encontro, no Campeonato Mineiro, ainda é possível de acontecer. O Galo pode até perder de três gols pro Tombense, no sábado, que é finalista. A missão celeste é complicada. Precisa vencer o América por dois gols de diferença para alcançar a decisão. Enquanto Hulk se tornou protagonista do Atlético, titular absoluto, Pottker, que vinha de dois gols contra o Patrocinense, voltou a ser reserva de Felipe Conceição.

Globo Esporte

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar