Esportes

Sport derrota o Vasco no Recife e ganha fôlego na briga contra o rebaixamento

sport-e-vasco-1-300x168 Sport derrota o Vasco no Recife e ganha fôlego na briga contra o rebaixamento

Sport mostrou sinais de recuperação neste sábado ao vencer o Vasco por 2 a 1, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, em duelo válido pela 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Forte em seus domínios, o time pernambucano ganha fôlego na briga contra a queda e impede que os cariocas se distanciem da zona de rebaixamento.

Mateus Gonçalves e Claudio Winck anotaram os gols da vitória do Sport, que ainda balançou as redes outra vez com Andrigo, mas o árbitro invalidou o gol, assinalando o impedimento, após intervenção do assistente. A vitória poderia ter sido mais tranquila, visto que Gabrieldesperdiçou um pênalti nos acréscimos. Fabrício havia empatado o placar para o

O time pernambucano ganha fôlego na briga contra o descenso e, apesar de continuar na 19.ª e penúltima posição, fica mais perto de sair da zona de rebaixamento, agora com 30 pontos, a dois do Vitória, primeiro fora do grupo dos quatro piores colocados.

Inconstante, o Vasco mantém o péssimo retrospecto fora de casa. O time cruzmaltino ainda não venceu longe do Rio de Janeiro, acumulando agora oito derrotas e sete empates, o que o faz seguir flertando com o perigo de ser rebaixado pelo quarta vez em sua história. No momento, a equipe carioca tem 34 pontos e é a 14.º colocada.

Com pouco volume de jogo, o Vasco não conseguiu ter o mesmo ímpeto ofensivo de quando joga em casa e cometeu alguns erros recorrentes no sistema defensivo, aproveitados pelo time pernambucano, que apostou na velocidade de seus atacantes contra a lenta defesa adversária.

Um dos motivos da pouca força ofensiva do time na partida se deve à saída de Yago Pikachu. O atacante sentiu dores após choque de cabeça com Sander, pediu para continuar em campo, mas recebeu um “não” dos médicos e foi substituído ainda aos 18 minutos de jogo. Pikachu não se conformou com a alteração, saiu de campo revoltado e foi direto para o vestiário.

Em um duelo que prometia equilíbrio, o Sport foi superior em boa parte da partida, com maior volume de jogo e sendo mais perigoso. Os pernambucanos abriram o placar com Mateus Gonçalves, aos 24 minutos do primeiro tempo. No lance, o meia, que chegou há pouco tempo com a missão de aumentar o poderio ofensivo do time, acertou belo chute no ângulo de Fernando Miguel.

Carecendo de mais presença ofensiva em razão da saída de Yago Pikachu, o time cruzmaltino chegou a ficar perto de levar o segundo gol, mas se segurou e conseguiu empatar a partida, com Fabrício. O lateral-esquerdo improvisado de meia apareceu com inteligência na área e driblou o goleiro antes de empurrar para o gol aos 38 minutos.

Na base da insistência, o Sport não esmoreceu e voltou a ficar à frente do placar. Depois de duas chances claras de gol, o time do Recife marcou com Claudio Winck. O lateral-direito, bem colocado, testou firme cruzamento de Sander e viu a bola ainda resvalar em Fernando Miguel antes de entrar.

Do meia para o final da partida, os torcedores presentes na Ilha do Retiro viram um gol bem anulado do Sport após intervenção do quatro árbitro, pênalti perdido por Gabriel, que parou no goleiro vascaíno, reclamação de penalidade do Vasco e, já nos acréscimos, confusão e bate-boca.

Ameaçadas pelo rebaixamento, as duas equipes voltam a campo na próxima rodada contra adversários gaúchos. Nesta sexta-feira, o Vasco recebe o Internacional no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, às 21h30. No sábado, o Sport visita o Grêmio na Arena Grêmio, em Porto Alegre, às 16h30.

FICHA TÉCNICA

Etiquetas

O Pipoco

Jornalismo sério com credibilidade. A Verdade nunca anda sozinha. Apresentaremos fatos num jornalismo investigativo e independente. Com o único compromisso de mostrar para Você, Cidadão, o que acontece nos bastidores da Política; da Administração e Outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar